4 .

Audiocase

AS 5 ALAVANCAS DA INOVAÇÃO

Pedro Piovan

13 de fevereiro de 2021

Image by Hidde van Esch

Ouça o audiocase

As 5 Alavancas da InovaçãoPedro Piovan
00:00 / 10:24

[PEDRO PIOVAN]

Opa, pessoal! Tudo bem? Aqui quem fala é o Pedro Piovan. A gente já se encontrou em alguns Passeios, alguns momentos... E hoje eu estou aqui com vocês pra falar um pouquinho sobre como a gente pode adotar inovação como parte da nossa estratégia.

Eu vou fazer um recorte muito específico, falando como que a Ensaio fez isso.

[VINHETA]

[PEDRO PIOVAN]

E aí você pode me perguntar o seguinte: "Pedro, você tá brincando, né? Vocês já são uma consultoria de inovação, vocês são inovadores por essencia".

 

Mas é que eu estou falando de um lugar que, como empreendedor, a gente sabe que o que a oferta de valor que a gente oferecer para o mercado é dificilmente implementada dentro da empresa. Então é normal que a gente passe por desafios para fazer com que isso aconteça.

 

Estou falando de um lugar que sabe que não é fácil fazeer para si, o que você faz para os outros.

 

Bom, eu não deixei essa lógica acontecer, pois desde o começo da Ensaio, tudo o que a gente faz para os nossos clientes, a gente busca fazer para os nossos clientes. Uma coisa que ficou evidente aqui na Ensaio é que, desde o começo, a gente sabia que não podia deixar de inovar.

 

Por mais que o Design Thinking, Métodos Ágeis e todos esses modelos de inovação não necessariamente vão deixar de existir na linha do tempo, a gente sabe que o mundo é muito incerto, as coisas mudam de uma forma muito rápida, então a gente precisa adotar uma estratégia de inovação que mantenha a vida da Ensaio em cauda longa, sempre crescendo.

 

Então eu decidi adotar um frame de inovação estratégica. O que eu vou falar aqui pra vocês é o frame estratégico que a Ensaio inteira segue para manter a gente sempre com uma capacidade inovaitiva muito grande.

 

Bom, se você segue a gente, já sabe que a gente cria muita coisa e lança muita coisa e a gente sempre está fazendo coisa nova. Isso não é do nada.

 

Isso acontece porque a gente tem um framework estratégico que garante que a gente está inovando a todo momento. Vamos a ele:

 

A inovação acontece porque a gente puxa 5 alavancas.

Primeiro: a gente faz coisas que funcionam. A gente cria serviços e produtos de inovação que realmente importam. Ou seja, os nossos produtos e funcionalidades realmente conseguem gerar inovação. Se os nossos serviços não fossem capazes de gerar inovação para nossos clientes, eles não vão conseguir gerar isso para nós mesmos. Se nosso time de consultoria consegue implementar e tangibilizar inovação que realmente importa para os nossos clientes, por inércia, a gente vai buscar implementar isso em nossa cultura inquieta.

A segunda alavanca que a gente puxa é que a gente busca expandir o valor percebido de nossos clientes na mesma proporção que transformamos a vida deles.

Um exemplo: um cliente ou parceiro que passa por um projeto de inovação, acontece uma transformação ali. E a gente quer que, na mesma proporção que essa transformação aconteceu, a gente consiga expandir o valor dessa empresa. 

Que depois desse processo eles não vejam inovação apenas como um bootcamp, ou design thinking, mas como algo maior que possa ser utilizado em várias outras áreas dentro da empresa. A ideia é que essa segunda alavanca expanda o valor percebido da inovação.

Isso nos leva à terceira alavanca.

Pela expansão da percepção de valor, nós somos recomendados. Isso porque a gente consegue provar que a inovação funciona. Nessa alavanca estratégica, a gente busca a recomendação, novas compras, novos serviços, novas formas de nossos clientes conseguirem inovação. A ideia é que o mercado e nossos clientes, por quererem mais, vão puxar novas demandas e isso é uma pressão super positiva para a Ensaio criar e melhorar produtos.

A quarta alavanca é a seguinte:

Já que estamos expandindo nossa carteira de clientes, a gente quer liderar uma comunidade que discute a inovação. A gente entende que, ao passo que a gente consegue fazer projetos de inovação, a gente expande uma comunidade que conversa e troca sobre isso. Ao discutir mais sobre inovação, a Ensaio vai aprender mais e mais com as dores de mercado, suas necessidades e isso vai fazer com que a gente esteja mais aderente com as demandas do dia a dia do mercado para que a gente oferte novos produtos e formas de agregar valor.

A quinta alavanca é de aquisição.

Mais e mais a gente aumenta nossa operação, mais e mais a gente tem dificuldade em propor solução para todas as necessidade que aparecem, então a gente começa uma estratégia de aquisição de novos negócios para que a gente consiga suprir essas necessidades.

A ideia é que essas cinco alavancas funcionem todas ao mesmo tempo. Elas não tem uma condição para acontecer, mas o fato é que todas elas pressionam a gente a sempre tentar atender alguma demanda que descobrimos no meio dos processos: seja de um produto, de um relacionamento com cliente, com a nossa comunidade, etc.

A gente sempre está sofrendo duas pressões: a de criar/melhorar novos produtos e a de que a gente sempre esteja descobrindo quais são as novas demandas para podermos ajudar a nossa comunidade e clientes e poderem solucionar seus problemas.

Essas são as cinco alavancas de inovação estratégica da Ensaio.

Eu acho que você pode implementar, não necessariamente à nossa forma, mas é uma ótima analogia para você implementar no seu ecossistema. A Ensaio não é uma empresa grande, então pode ser que você consiga implementar esse modelo em seu time, que talvez seja do tamanho da Ensaio!

Eu espero que esse framework da gestão estratégica de inovação seja frutífero para você e que você consiga implementar isso no seu dia a dia. Me conta como foi e espero te ver aqui, em breve. Abraço!

Receba semanalmente