O que é, de fato, Tecnologia?

Uma breve provocação.




Quando procuramos saber mais sobre tecnologia e inovação, normalmente começamos buscando por conteúdos na internet que acabam nos levando para páginas que se dizem especialistas no assunto, mas que concentram apenas um tipo de conteúdo: novos gadgets e construções eletrônicas. Mas será que é isso mesmo?


O termo “tecnologia” vem do grego tekhne que significa “técnica, arte, ofício”, juntamente com a palavra logos, também grega, que se refere ao “conjunto dos saberes”. Seu estudo constante através da ciência e da engenharia é definido pelo envolvimento diversos instrumentos, técnicas e métodos que têm como principal sentido a resolução de problemas.


Ou seja, é um conceito muito amplo e pode ter diversas aplicações. O que se pode dizer é que tecnologia abarca todo o processo de concepção de um artefato ou método que visa resolver um problema prático. Desde a idealização, passando pela estruturação e princípios de funcionamento, até a construção propriamente dita.


Além do nível de qualidade de vida de um certo núcleo humano e ecossistêmico atingido por essa técnica ou solução, o objetivo primário da tecnologia deve ser aumentar a produtividade humana - com esse termo, não tratamos apenas do conceito de "fazer mais, em menos tempo" (mas essa é uma outra reflexão). Uma tecnologia, para ser considerada inovadora, deve necessariamente iniciar sua concepção dentro desses dois valores.


Quando existem impactos negativos ou predatórios atrelados a uma tecnologia - o que é muito possível - dando margem para problemas como o aumento dos abismos sociais e econômicos; estresse psicológico e degradação da Natureza, não há a menor possibilidade de definirmos essa tecnologia como inovadora.


Aquela premissa iluminista de que a ciência e a tecnologia têm o poder de libertar a humanidade da fome, sofrimento e miséria não se fez valer ao longo do tempo para uma parte considerável da humanidade. Muitas vezes caímos na armadilha da tecnologia que, deveria servir para encurtar o tempo de trabalho, mas acaba por prolongá-lo, por conta de processos pensados de forma rasa, baseados em objetivos de curto prazo.


Não há mais espaço para esse tipo de pensamento. Tecnologia é uma prática social pois atinge diretamente seus tecidos. Estamos sentindo na pele o preço cobrado pela natureza em troca desse determinismo tecnológico tão glamourizado nas últimas décadas.


O significado pode ser amplo, mas precisamos retirar de seu âmago essa característica de "agente de ampliação da exploração humana, direitos individuais e degradação do meio ambiente" para que assim possamos utilizá-la a nosso favor como uma ferramenta que auxilia na dilatação do tempo livre, ou seja, para desenvolvimento de nossas qualidades essencialmente humanas.


Esse movimento está partindo das demandas da sociedade e invadindo o meio corporativo como um todo.


Daí a necessidade de uma cultura de inovação nas organizações - que já tenham esse pensamento voltado ao impacto positivo no cerne de todas as atividades internas e externas. Um processo que leva tempo, mas que traz resultados para todo o ecossistema (cliente, empresa, meio ambiente).


Sim. Inovar é uma possibilidade em qualquer setor.


Hoje, muitas vezes, deixa de ser uma possibilidade e passa a ser uma necessidade constante.



Receba mais provocações

como essa assinando a Newsletter da Ensaio Lab:




0 visualização

© 2020 por Ensaio.