Será que a minha empresa precisa Inovar?


Não é mais uma questão de "se" eu preciso inovar, mas sim de entender "quando" eu vou inovar.



Inovar não é apenas uma questão de sobrevivência econômica, é um fator determinante para o crescimento da organização interna e externamente. Isso vai além de criar um novo produto, processo ou serviço.


Novos modelos de negócios e mercados, diferentes formas de gestão e canais de distribuição, mudanças quanto aos trabalhos de desenvolvimento de marca e a crescente demanda pela concepção de plataformas digitais que ajudam a facilitar processos tanto para o usuário, como para o colaborador são apenas alguns dos exemplos que fazem o ecossistema corporativo borbulhar e implorar por mudanças.


Estamos cansados de ler sobre empresas gigantes e consolidadas que não pararam pra agir ou não se adequaram aos novos cenários que vão se moldando ao longo dos anos e que simplesmente acabaram e foram engolidas pelo próprio segmento em que eram referência.


Inovação não é invenção. Nem se trata apenas de projetos mirabolantes digitalmente.


Não é por modismo. Sua organização deve entender as razões pelas quais pretende inovar, analisando desafios e entendendo como converter novas ideias em resultados. Inovação bem estruturada é conduzida pelos processos, ferramentas e metodologias adequadas e pensadas de forma personalizada à cultura da empresa e das pessoas envolvidas nesse contexto.


A inovação pode ser conduzida em Recursos Humanos, processos de fabricação, layout da fábrica, logística, setores de vendas/marketing, organização de setores, estoques, produtos, embalagens, serviços, processos internos, controles e redução de custos e até no modelo de negócios.


Muitos são considerados inovadores nascem de grandes inspirações vindas de outros setores e segmentos. Um muito conhecido é o da Netflix, que transformou a forma de se consumir audiovisual reproduzindo modelos de assinaturas de veículos impressos.


A inovação deve ser bem organizada, pois como toda grande reforma, provoca mudanças na estrutura organizacional e operacional, sempre pensando em quais problemas do agente a ser estudado (consumidor, usuário) a empresa precisa resolver. Essa forma de pensar, que vem do Design, pode influenciar em grandes mudanças necessárias, mitigando riscos, gerando resultados.


Buscamos nos sustentar em pilares como o da melhoria contínua, valorização do ser humano para alcançar futuros desejáveis e diferenciação.


Há grande valor na capacitação dos colaboradores. Nós nascemos criativos, mas não inovadores. Conhecer e aprimorar suas aptidões de inovação é o início de um caminho para entender como você, seus colegas e sua empresa podem se desenvolver. É um fenômeno organizacional que busca munir a empresa com arcabouço teórico e ferramentas práticas para aprender, construir caminhos, priorizar e vencer resistências diante do novo.


"O consumidor não quer uma furadeira, quer um buraco na parede" Theodore Levitt

  • Se você entende que sua empresa precisa inovar, leia esse artigo para entender quais são os próximos passos.

  • A década de 2020 já chegou. Se você acredita que podemos, juntos, desenhar os rumos dos Anos 20, clique aqui.


Gostou desse artigo?

Inscreva-se na nossa News (sem spam) e receba mais conteúdos como esse.

0 visualização

© 2020 por Ensaio.